top of page

A Realidade Chocante da Violência Neural e Psicológica Contra Mulheres na Deep Web





Nos rincões obscuros da deep web, um cenário perturbador emerge: mais de 9,5 milhões de posts onde homens propagam ódio, violência neural e psicológica contra mulheres, glorificando suas ações e incentivando o feminicídio.

Esse ambiente digital se tornou um campo fértil para a perpetuação de discursos violentos e misóginos, revelando uma faceta aterrorizante da comunicação moderna.


Motivos e Razões por Trás do Discurso Violento


A origem desse discurso violento é multifacetada, enraizada em diversas realidades sociais e contextos culturais, que são:


Cultura do Patriarcado

Em muitas sociedades, o patriarcado e a crença na superioridade masculina ainda prevalecem, criando um terreno propício para a desvalorização e objetificação das mulheres.

Então, para que haja uma masculinidade saudável, primeiramente, os homens tem que compreender a necessidade de romper com alguns padrões comportamentais que estão pra lá de obsoletos na sociedade contemporânea.

Anonimato Digital

Falta de Educação e Empatia

Influência de Grupos Extremistas



Desafios para Combater esses Criminosos


O combate a esses crimes é dificultado pela normalização social e pelas limitações legais:


  • Normalização Social: Em algumas culturas, a violência contra as mulheres é vista como aceitável ou, pior, justificada, tornando difícil romper com esses comportamentos.

  • Brechas na Legislação: As leis brasileiras, embora progressistas em muitos aspectos, ainda possuem brechas que permitem a perpetuação desses crimes. A legislação atual nem sempre consegue acompanhar a evolução das novas formas de violência digital. Enquanto essas lacunas não forem fechadas, continuaremos lutando para definir e provar o que é crime, assim como os comportamentos prejudiciais à sociedade.



Brechas nas Leis Brasileiras


Embora o Brasil possua leis específicas contra crimes cibernéticos, como o Marco Civil da Internet (Lei nº 12.965/2014) e a Lei Carolina Dieckmann (Lei nº 12.737/2012), existem lacunas que facilitam a continuidade dessas práticas:


Lacunas no Marco Civil da Internet


  1. Anonimidade e Rastreabilidade: Embora o Marco Civil da Internet estabeleça princípios para o uso da internet, ele não aborda suficientemente os desafios relacionados à anonimidade na deep web. A dificuldade em rastrear e identificar usuários anônimos impede a aplicação eficaz de penas.

  2. Responsabilidade dos Provedores: O Marco Civil estipula que provedores de internet só podem ser responsabilizados por conteúdos de terceiros se não cumprirem ordens judiciais específicas para a remoção de conteúdo. Isso pode atrasar a remoção de material ilícito e prejudicial, permitindo que crimes continuem ocorrendo enquanto se aguarda a ordem judicial.



Lacunas na Lei Carolina Dieckmann


  1. Amplitude Limitada: A Lei Carolina Dieckmann criminaliza a invasão de dispositivos informáticos para obter, adulterar ou destruir dados sem autorização. No entanto, a lei não cobre todos os aspectos de crimes cibernéticos complexos, especialmente aqueles que envolvem a deep web e crimes organizados.

  2. Capacidade de Enfrentamento: A legislação não considera adequadamente a necessidade de recursos tecnológicos e humanos para investigar crimes cibernéticos. A falta de investimentos em tecnologia avançada e treinamento especializado limita a capacidade das autoridades de combater crimes na deep web.


Exemplos de Desafios


  • Dificuldade de Identificação e Punição: A anonimidade na deep web torna a identificação dos perpetradores um desafio, complicando a aplicação de penas. Sem mecanismos eficazes para rastrear e identificar infratores, muitos criminosos permanecem impunes.

  • Insuficiência de Recursos: A falta de recursos tecnológicos e humanos para monitorar e investigar crimes na deep web limita a eficácia das ações legais. As agências de aplicação da lei frequentemente carecem de tecnologia avançada e de pessoal treinado para lidar com a complexidade dos crimes cibernéticos.


Essas lacunas mostram a necessidade de atualizar e fortalecer a legislação brasileira para enfrentar os desafios da violência digital de forma mais eficaz. Isso inclui a implementação de medidas que permitam uma identificação mais eficaz dos infratores e investimentos em tecnologia e treinamento especializado.


A pergunta que não quer se calar é: até quando?


Como Impedir e Propor Mudanças Eficazes nas Leis


Para combater eficazmente a violência neural e psicológica contra mulheres na deep web, é necessário um conjunto de ações estratégicas e mudanças legislativas:



Reforço e Atualização das Leis

As leis precisam ser atualizadas para incluir penalidades mais severas para crimes cometidos na deep web e mecanismos que facilitem a identificação dos criminosos.

Educação e Conscientização

Colaboração Internacional

Aumento de Recursos para Investigação



Monitoramento dos Chans da Deep Web


O monitoramento contínuo dos chans e fóruns da deep web é crucial para a identificação precoce de riscos:


  • Tecnologias de Rastreamento: Utilizar inteligência artificial e ferramentas de rastreamento digital para identificar padrões de discurso violento e potenciais ameaças.

  • Parcerias com Especialistas: Colaborar com especialistas em segurança cibernética e organizações não governamentais para uma abordagem mais abrangente e eficaz.

  • Criação de Unidades Especiais: Estabelecer unidades especializadas dentro das forças de segurança para focar exclusivamente no monitoramento e combate aos crimes na deep web.

  • Sistema Educacional: Toda e qualquer instituição de ensino, privado ou público, independente do porte e nível educacional, deve contar com recursos tecnológicos para evitar todo e qualquer tipos de abuso, disseminação do ódio e pedofilia.


A realidade da deep web é um reflexo de problemas sociais profundos que necessitam de uma abordagem multidimensional para serem resolvidos. Atualizar a legislação, investir em educação e tecnologia, e promover a colaboração internacional são passos essenciais para enfrentar e erradicar a violência neural e psicológica contra mulheres, garantindo um ambiente digital mais seguro e igualitário.





Comments


Guga Gonçalves, foto.jpg

Olá, que bom ver você por aqui!

Criei este blog com o objetivo de montar um canal de referência, com conteúdos sobre desenvolvimento pessoal e profissional.

 

Cadastre-se e acompanhe todas as postagens em primeira mão.

Receba todos os conteúdos em primeira mão.

Obrigado por assinar!

  • Facebook
  • Instagram
  • LinkedIn
  • Whatsapp
bottom of page